Literatura

Feliz Tempo Novo!


Quando eu ensaiava os cânticos mais inspirados
fugiram antigos sentimentos de meu coração…
batendo asas qual pássaros assustados.
Quis rete-los com todos os artifícios
imitando o seu canto, atirando-lhes migalhas,
abrindo portas e janelas…
De tudo que humanamente é conhecido, eu fiz.
enquanto os pássaros ariscos sumiam no espaço azul.

De sentimentos tão profundos só restaram
penas flutuando…ecos de trinados…
folhas…flores…cores..perfumes..
tudo a que natureza não dotou de asas…
para se distanciar de mim…
E o coração teimoso recolheu os vestígios
tão cuidadosamente quanto possível
guardando a nostálgica beleza do jardim…

Agora, proclamam todos, cheios de esperança
que aí vem um Tempo Novo…
Anunciam nas praças – os arautos da alegria-
a única realidade que não pode ser mudada:
e de um calendário irrevogável…
Falam-me de novos sentimentos,vida renovada
e de pássaros alegres retornando aos ninhos.
E, ingenuamente, acredito, porque é urgente acreditar…!

Volto, então, a ensaiar meu cântico,
desta vez, em uníssono,
com todos que me chamam pra cantar:
FELIZ ANO NOVO!!!

Maria Lúcia (Dezembro/2016)

Post Comment