Alexsander Prates Arte Literatura Poesia

A Chuva

A Chuva

Irônica a noite de hoje…

Chove de maneira solitária…

Mesmo com a infinidade de gotas…

Que caem ao mesmo tempo…

——————————————————————————————-

Cada gota única…

Em uma queda sem fim…

Ao contato com o chão…

Escorrem como lágrimas que contornam um rosto…

——————————————————————————————-

Leve no caminhar, solta em meio à chuva…

Está ela… A musa esculpida pelos deuses…

A mulher… Envolta na graça de sua existência…

Flutuando… Como se os anjos à carregassem…

——————————————————————————————-

Lágrimas celestes que tocam um rosto delicado…

Delineiam suas curvas… Como uma pintura frágil…

Expõem o que outrora foi um corpo de menina…

Agora a beldade da escultura da mulher…

——————————————————————————————-

A chuva se mescla às suas lágrimas…

Em uma tristeza que poucos compreendem…

Pois não entendem o valor do seu coração…

Nem tampouco o que guarda ou sente…

——————————————————————————————-

E minhas palavras se esvaem…

Junto com a água que segue seu curso…

Permeando barreiras…

Com a calmaria de uma nascente…

Post Comment