Editorial Elizabeth de Souza

O tempo

E o tempo passa voando, asas abertas e o vento em redemoinho que bate nesse outono instável.

Folhas também voam secas e amareladas pelo tempo que está passando.

E a cada dia sentimos o coração mais acelerado, parece até endoidecido.

A mente ainda persiste em argumentar para nossa vã sobrevivência, insiste em nos enganar afirmando que estamos enganados.

O corpo, amigo do tempo, percebe seus passos e asas cercando tudo que é vivo e passageiro.

Mas lá dentro, bem lá no fundo da alma, calma alma acamada, sabe-se tudo, num silêncio em câmera lenta, totalmente alheia a essa corrida do tempo. Ela sabe, sabe de toda verdade, mesmo que não mostre ao mundo. Sabe que o tempo não existe, é uma mera ilusão dos nossos sentidos. E o que fazer nesses instantes de puro pensar e sentir?

Elizabeth de Souza

Post Comment