Arte Teatro-Dança

Curra – Temperos Sobre Medeia (Grupo Contadores de Mentira)


O espetáculo “Curra – Temperos Sobre Medeia”, do grupo teatral Contadores de Mentira será apresentado esta semana, nos dias 20 e 21/04 (quinta e sexta-feira) às 20hs; integrando a programação do primeiro semestre de 2017 da sede do grupo, o Teatro Contadores de Mentira, em Suzano –SP.

“Curra – Temperos Sobre Medeia” é uma celebração Orixá sobre o mito clássico grego, estreado em 2008, com repercussão nacional e internacional. É um dos espetáculos do repertório da pesquisa de Teatro Antropológico desenvolvida pelo grupo, que este ano completa 22 anos de existência e atuação.

Um terreiro, uma arena, um banquete, bebida, comida, pés descalços para celebrar o efêmero… A Encenação deste espetáculo bebe nas fontes do Teatro Oriental, dos festejos populares, das danças, mitologias, nos rituais Orixás do Candomblé. Assim como no candomblé, os atores estão à serviço de um Orixá e de um teatro de celebração. Estão lá como ofício da fé e da representação. O ponto de ligação entre a cultura grega e seus rituais, mitologias, e o aspecto tratado no espetáculo está justamente na celebração ritual.
Em Curra – Temperos Sobre Medeia, o público não é apenas expectador, é convidado para um “outro lugar”. Uma cozinha funciona durante todo o tempo provocando relações sensoriais onde a dança, a comida, a música celebram o mito da Medeia. Jasão é um orixá recebido pelo corpo de um cozinheiro. Medeia tem a força de Iansã e Glauce, a beleza de Oxum. Creonte , senhor daquele terreiro exige o seu direito à propriedade enquanto crianças “Erês” cegas decidem o futuro da mãe.

Direção: Cleiton Pereira / Direção Musical: Michael Meyson / Elenco: Cleiton Pereira, Daniele Santana, Kaique Costa, Narany Mireya, Pamella Carmo, Soraia Amorim e Samuel Vital. / Iluminação: Math’eus Borges.

Serviço:

Espetáculo “CURRA – TEMPEROS SOBRE MEDEIA”

Data: 20 e 21 de ABRIL (quinta e sexta-feira)

Horário : 20hrs

Ingresso Colaborativo – Valor mínimo sugerido R$5,00.

Local: Teatro Contadores de Mentira

(Av. Major Pinheiro Froes, 530 – Pq Maria Helena – Suzano/SP)

Sobre o Grupo Contadores de Mentira

“O Grupo Contadores de Mentira, hoje também instituição com o mesmo nome, nasceu em 1995 na cidade de Suzano, região do Alto Tietê, onde desde 2013 mantém também uma sede física o Teatro Contadores de Mentira. Desde então produz projetos, espetáculos, festivais, encontros, feiras, e sobretudo, um diálogo de sobrevivência, crescimento, articulação e atitude entre cidadão e cultura. Nesses anos todos, um sentimento de recusa, de fluxo contrário ao pensamento de que apenas os grandes centros são produtores de cultura. O Grupo é pioneiro de um movimento, hoje fortalecido na base histórica teatral do Alto Tietê. Foi o primeiro grupo a adotar Suzano como “residência” e o primeiro grupo a propor novos espaços forçando a comunidade de Suzano a “exercitar o olhar” para um teatro voltado aos rituais, à pesquisa de linguagens e à necessidade de organização. Os Contadores descobriram cedo que é necessário se organizar em coletivos, lutar por políticas públicas, e que dialogar com a comunidade é tão importante quanto a obra teatral. Um projeto de grupo é mais importante que um espetáculo isolado. Chamamos nosso trabalho de celebração porque acreditamos naquele ambiente onde, para além do ato teatral, existe o festejo, a comida, a comunhão, o artesanato do corpo. Há anos nos perguntamos quais os caminhos para agregar outros fazedores, outros criadores, ou mesmo abrir a relação com as comunidades e o público que nos doam seu tempo para o instante cultural. Assim, optamos pela festa, onde podemos cozinhar para o público, onde dançamos, interpretamos, cantamos juntos para contar uma história. Costumamos dizer que nossos projetos são construções de relação e de fortalecimento de potências. Nosso sentimento de trabalho é o de “Recusa”. Recusamos o automatismo, a pressão do tempo, os atiradores de facas, o caminho fácil. Recusamos…”

Post Comment