Arte Literatura Poesia Ricola de Paula

Ponteiros

Ela tem seu tempo
Ele não tem o tempo dela
Ela não é dona do seu tempo
Ela veraneia
Ele inverna
Ele tem todo o tempo do mundo
Ela tempo nenhum
Ele abre uma fenda no tempo
Ela mata o tempo olhando
o relógio na parede
no mais atira no cuco
Ele se desloca no som
na fala sonora
que imunda o vazio
Ela disse que o tempo
esmaece nublado
Ele há tempos não espera nada
Ela muito mais
El e deu meia volta
Ela ficou visível
na porta giratória
Ele senti que o tempo escorrega
feito pó brilhante entre os dedos
das suas mãos
Ela agora estuda cronometria
Ele imprimiu sua digital
na tela de plasma
Ela tem um ponteiro a menos
Ele tem dois

Ricola de Paula

Post Comment