Arte Lilith Anansi Poesia

Asas de Papel

Asas de Papel
por Lilith Anansi

(Poema dedicado à Francesca Woodman)
Sem Título (da série Anjos) – Francesca Woodman, Roma, 1977

Ela me encarou de volta
Pintada em preto e branco
Acariciada por espelhos e flores raras
– Não pude deixar de carregá-la em meus braços

Era como se ela fosse minha mãe
Talvez se parecesse com a filha que jamais terei
Poderia ser minha amante (algo que não me bastaria)
Ela conseguiu adentrar minha pele, ela observou meus pensamentos

Foi tanto desejo e carência e beleza!
Que surpresa! Não esperava encontrá-la, não mais!
Ela surgiu feito fada, fantasia, fantasma
e não me deixaria descansar em paz

Assim, me apaixonei pela menina cansada
Estou cansada também, devo entender sua dor (e seu ardor)
Por um espaço pequeno, porém precioso
Daquela terra molhada pela água e pelo suor

Abraça-me mais uma vez, pequena Francesca
Deixe-me chamá-la de amiga!
Seja sempre minha inspiração, pequena Francesca
Não penso que exista um espírito mais magnificente que o seu,
para acompanhar-me por entre cada uma das pedras igualmente alucinadas por seu sombrio encanto.

Self-portrait, 1977-78

Francesca Woodman (Denver, 3 de abril de 1958 – Nova Iorque, 19 de janeiro de 1981) foi uma fotógrafa norte-americana.

 

One Comment

Post Comment