Dedicado a Jacek Ricardo Sielawa “LANCEIROS NEGROS” – No Porto mais triste de todos alegres portos do mundo, no paralelo…

O caos no abismo cotidiano Dias de delírios e utopias despedaçadas. Cacos que não se juntam. Fé em que? Injustiças sociais!…